Cadastra-se para receber notícias
Solução para as dívidas: “Governo Dilma prova que é aliado da agricultura familiar”, diz Bohn Gass

14/10/2011 02:10

Tamanho da fonte

Solução para as dívidas: “Governo Dilma prova que é aliado da agricultura familiar”, diz Bohn Gass

Alberto Broch, presidente da Contag, Afonso Florence, ministro do Desenvolvimento Argário, Elton Weber, presidente da Fetag/RS e o deputado Bohn Gass: acordo sobre dívidas celebra entendimento entre governo e movimentos

O Governo Federal e os movimentos sociais do campo chegaram a um acordo sobre a renegociação das dívidas dos agricultores familiares: todos os que possuem operações de crédito rural contratadas até o dia 30 de junho de 2010, independentes de estarem inadimplentes ou não, poderão acessar uma nova linha de financiamento – de até R$ 25 mil, com prazo de 10 anos e juros de 2% - para saldar suas dívidas.

O deputado Elvino Bohn Gass (PT/RS), que acompanhou as negociações deste o início, avalia que a grande virtude da medida é que ela oferece tranquilidade para que os agricultores possam continuar produzindo. “Foram atendidas praticamente todas as reivindicações dos movimentos sociais do campo. O Brasil, a partir de Lula, entendeu que uma agricultura familiar forte é fundamental para o desenvolvimento do Brasil. E o Governo Dilma nos oferece, agora, uma prova de que fará tudo o que for preciso para garantir o desenvolvimento desta atividade.”

O acordo foi muito bem recebido pelos gaúchos. Para o presidente da Fetag/RS, Elton Weber, que representa a maioria dos Sindicatos de Trabalhadores Rurais do Estado, diz que a nova linha de financiamento “é um avanço importante, que proporciona grande alívio aos produtores”. Weber ressalta que o acordo atende grande parte dos pleitos da categoria.

Muito esperada, a renegociação das dívidas teve a participação do ministro do Desenvolvimento Agrário (MDA), Afonso Florence, do ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, e dos movimentos sociais.

A nova linha de crédito de investimento vai beneficiar todos os agricultores com operações em situação de inadimplência até 30 de setembro, terá prazo de pagamento de 10 anos, sem período de carência; e exigirá adesão formal do agricultor. O Proger Rural Familiar será contemplado na resolução.

"Com isso, vamos trazer grande contingente de agricultores familiares da inadimplência para a adimplência. Nossa expectativa é de fazer com que o maior número de agricultores possam tomar o crédito do Pronaf, viabilizando os seus investimentos, a sua estruturação produtiva", analisa o ministro Florence.

Compartilhe:

  • Facebook
  • Share on Twitter