Cadastra-se para receber notícias
Contrato Emergenciais

14/04/2005 12:00

Tamanho da fonte

O presidente da Comissão de Agricultura da Assembléia Legislativa, Elvino Bohn Gass (PT), cobrou agilidade da base governista na votação do projeto de lei que prorroga por mais seis meses as contrações emergenciais de veterinários e auxiliares rurais para a Secretaria de Agricultura. Os contratos de 113 veterinários e de 390 auxiliares venceram no dia 31 de março.

O parlamentar defendeu também a realização imediata de concurso público para o preenchimento definitivo destes cargos, como ficou definido em lei aprovada pela Assembléia Legislativa há nove meses, por ocasião da última renovação dos contratos emergenciais. O serviço de fiscalização sanitária não pode parar. No entanto, não é razoável renovar contratos a cada semestre. É preciso que o governo do Estado publique imediatamente o edital do concurso público, estabeleça critérios regionais para a lotação dos profissionais e modernize os departamentos de defesa animal e vegetal, pontuou.

Bohn Gass revelou, ainda, que a Comissão recebeu denúncia de que a imunização do rebanho contra a febre aftosa na região da Serra não está sendo completa por falta de vacinas. Um só caso da doença pode trazer enormes prejuízos para o Estado, aniquilando a confiabilidade da carne gaúcha no mercado. Portanto, vacina não pode falta em hipótese alguma, frisou.

O presidente da Comissão de Agricultura voltou a defender a adoção de um Plano Safra Estadual como prevê a lei que estabelece a Política Agrícola do Rio Grande do Sul. A exemplo do que faz o governo federal, a administração estadual deve apresentar um planejamento anual de suas ações no setor primário, com a definição dos recursos e a hierarquização de prioridades, concluiu.

Compartilhe:

  • Facebook
  • Share on Twitter