Cadastra-se para receber notícias
Santa Rosa

16/06/2005 12:00

Tamanho da fonte

Presidente da República estará no Parque Municipal de Exposições Alfredo Leandro Carlson, na Av. Benvenutto de Conti, Pavilhão 12, às onze horas desta sexta-feira

Nesta sexta-feira (17), o presidente da Comissão de Agricultura, Pecuária e Cooperativismo do Legislativo, deputado Elvino Bohn Gass estará em Santa Rosa acompanhando o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, que vem ao município anunciar oficialmente os recursos destinados ao Plano Safra 2005/2006. Bohn Gass representará a presidência da Assembléia Legislativa no ato com o presidente. O Governo Federal vai destinar R$ 9 bilhões para a agricultura familiar na próxima safra e este é, para o deputado Bohn Gass, "um argumento mais do que suficiente para que o Governo Rigotto sinta-se estimulado a fazer também um Plano Safra Estadual". À frente da Comissão de Agricultura, Bohn Gass tem levado esta proposta a todos os setores agropecuários gaúchos. "O Governo do Rio Grande do Sul dispõe de uma organização institucional e uma estrutura operacional diferenciadas da maioria dos demais estados, especialmente por manter um Sistema Financeiro Público - composto pelo Banrisul, a Agência Gaúcha de Fomento - Caixa RS e o BRDE - com expressiva capacidade de elevar seus investimentos na Agricultura Familiar. Conta ainda com empresas públicas como as Centrais de Abastecimento RS (Ceasa) e a Companhia Estadual de Silos e Armazéns (Cesa) e está presente em quase todos os municípios através dos escritórios da Emater. Ou seja, temos tudo para fazer um Plano Safra gaúcho que complemente as muitas medidas positivas que o Governo Lula tem tomado para fortalecer a agricultura familiar. Agora, é só uma questão de vontade política e compromisso do governo do Estado," defende Bohn Gass.
Há 24 anos Santa Rosa não recebe a visita de um presidente civil. O último chefe de Estado a pisar em solo santa-rosense foi o militar João Baptista Figueiredo, que esteve na Fenasoja em 1981. Agora, Lula virá à região para, além de anunciar as verbas do Plano Safra, entregar cheques do Seguro Agrícola Nacional da Agricultura Familiar numa das regiões mais atingidas pela estiagem no país.

A destinação de recursos para o setor é mais uma vez histórica. Lula já batia recordes em investimentos com o primeiro Plano Safra da Agricultura Familiar de sua gestão (2002/2003), para o qual disponibilizou R$ 5,4 bilhões. Para se ter uma idéia, este valor já era cerca de 28,5% mais elevado do que os R$ 4,2 bilhões oferecidos no último ano do governo FHC. Mesmo assim, no ano passado, Lula acrescentou mais 30% aos R$ 5,4 bilhões e disponibilizou ao setor cerca de R$ 7 bilhões em recursos para a safra 2004/2005. Este ano, novamente, o acréscimo é de 30% e os agricultores familiares contarão com R$ 9 bilhões para custeio e financiamento.

Para o deputado Elvino Bohn Gass (PT), este número traduz o apoio do presidente e do governo à agricultura familiar. "Assim como o pagamento do Seguro da Agricultura Familiar, o Plano Safra evidencia o compromisso de Lula com o setor. Tivemos uma séria estiagem em nosso estado e o socorro hábil deste governo com o pagamento de um seguro que garante 100% do valor financiado e 65% (limitados a R$ 1,8 mil) da receita líquida estimada do empreendimento. Temos, portanto, um governo com uma política agrícola bastante clara e que busca reaver a saúde econômica das pequenas propriedades familiares ao mesmo tempo em que renova o ânimo do agricultor e sua família para que continuem produzindo.", concluiu o petista.

Compartilhe:

  • Facebook
  • Share on Twitter