Cadastra-se para receber notícias
RS Rural

27/06/2005 12:00

Tamanho da fonte

A publicação, no site oficial do Governo do Estado, (com data de sexta-feira, 24 de junho, às 17h26min) de uma declaração atribuída ao secretário estadual da Agricultura, Odacir Klein, de que o RS Rural estava "praticamente desativado e foi reestabelecido pelo Governo Rigotto", causou indignação em diversos membros do Governo Olívio Dutra para quem o programa, que visa fundamentalmente combater a pobreza no campo, foi uma espécie de "menina dos olhos" da administração do PT no Estado. O ex-secretário de Agricultura, José Hermetto Hoffmann e a Coordenadora do Programa RS Rural no governo passado Fernanda Corezola, devem oficiar ao secretário Klein pedindo que ele se retrate.

A reação mais forte, contudo, veio do presidente da Comissão de Agricultura, Pecuária e Cooperativismo da Assembléia Legislativa, deputado Elvino Bohn Gass (PT) que disse não acreditar que Odacir Klein "tenha dito tamanha mentira." Para Bohn Gass, "houve algum equívoco; declarações deste gênero nem combinam com o perfil do secretário. Ele é um homem que zela pela palavra e não se prestaria a este papel de tentar desmerecer um trabalho que foi muito bem feito". O deputado afirmou ainda estranhar "que a declaração esteja sendo feita na semana de encerramento do programa e que o governo Rigotto, ao invés de anunciar qualquer medida compensatória ou similar para o público atendido pelo RS Rural, venha a público desqualificar o trabalho anterior contrariando os números oficiais."

De 14 para 90 mil famílias

Segundo o presidente da Comissão de Agricultura, os números oficiais do programa, atualizados até outubro de 2002, mostram que o RS Rural foi bastante ampliado no Governo Olívio, bem ao contrário do que teria afirmado o secretário. "Quando recebemos o governo do PMDB, em 1999, o RS Rural atendia 14.110 famílias. Ao final do nosso governo, este número pulou para 90.420 famílias. Como é que alguém pode dizer que paralisamos o programa?" questionou o deputado nesta segunda-feira (27/6), de Brasília, onde esteve acompanhando as negociações das dívidas dos produtores gaúchos com o Governo Federal.

Bohn Gass comparou ainda outros números do RS Rural nos dois governos: "Em valores totais, Britto gastou R$ 24 milhões e Olívio R$ 175 milhões. Em geração de renda, investimos 38,8 milhões e o Britto havia investido R$ 1,1 milhão. Em manejo e conservação de recursos naturais, ampliamos de R$ 0,9 milhão do Britto para R$ 36,2 milhões. E tem mais: os investimentos em infra-estrutura social no campo passaram de R$ 14,2 milhões no Governo do PMDB para R$ 48,8 milhões no Governo do PT. Estes números são oficiais. Portanto, dizer que o RS Rural estava paralisado é, além de tudo, uma injustiça brutal com todos os que trabalharam para melhorar o programa que, no nosso governo, incluiu novos públicos como assentados, jovens, mulheres, pescadores, e quilombolas", manifestou.

O deputado pretende procurar o secretário para, pessoalmente, cobrar dele uma retratação. "O site do Estado não pode divulgar uma mentira deslavada. Os agricultores gaúchos sabem que o RS Rural melhorou no Governo Olívio, mas e a população que não se beneficia do programa? Vou pedir que o secretário reponha a verdade, o mais rápido possível", garantiu Bohn Gass.

Compartilhe:

  • Facebook
  • Share on Twitter