Cadastra-se para receber notícias
Governos

15/08/2007 12:00

Tamanho da fonte

Passei o dia no Litoral Norte acompanhando técnicos do Ministério do Desenvolvimento Agrário que estão estudando projetos para ampliar a qualidade de vida dos agricultores familiares e pescadores artesanais do nosso Estado e ouvindo suas reivindicações. Melhorias concretas, recursos e ações foram anunciadas para a região. Sempre estive ao lado das dos trabalhadores e das trabalhadoras rurais do Estado e sou testemunha de que o governo Lula vem atendendo boa parte das reivindicações históricas deste setor. Mesmo com dificuldades, o governo federal tem feito a sua parte. Lula assumiu dizendo que a agricultura familiar seria prioridade em seu governo. Pois o Plano Safra da Agricultura Familiar para 2007/2008 dispõe de 12 bilhões de reais enquanto o maior valor destinado a este setor por FHC foi de 2 bilhões. Precisa dizer mais?

Ontem, contudo, vi um exemplo contrário. Professores e funcionários de escolas estaduais fizeram uma vigília em frente ao Palácio Piratini desde as primeiras horas do dia num protesto contra a multisseriação e a enturmação decretadas pelo governo Yeda. Já falei neste blog o que acho destas medidas: são absurdas, para dizer o mínimo. Em solidariedade aos servidores que pediam, sem sucesso, uma audiência com a governadora, resolvi conversar com o meu ex-colega de Assembléia, deputado Fernando Zachia, que hoje é Chefe da Casa Civil. A audiência foi então agendada (e agradeço ao Zachia a presteza com que me atendeu) para às 14h e acompanhei (foto ao lado) a direção do CPERS Sindicato na sua primeira (sim, por incrível que pareça, Yeda nunca tinha recebido o CPERS) reunião com a governadora. E aí é que veio a tristeza. Yeda sequer conhecia a pauta dos professores. De positivo, apenas o fato de que a governadora prometeu acompanhar pessoalmente as próximas reuniões com os professores do Estado. Espero que, desta vez, Yeda cumpra o compromisso porque até agora, com oito meses de governo, o que temos visto é um total descompromisso dela com as promessas de campanha. Prometeu fazer mais com menos mas não disse que sua intenção era fazer menos turmas com mais alunos. Prometeu não privatizar o Banrisul mas vendeu suas ações.

Enfim, ontem, acompanhei professores que exigem que o governo estadual honre sua palavra e que protestam porque isto não está ocorrendo. E hoje, acompanhei o cumprimento de promessas do governo Lua que, como pude comprovar, vem cumprindo seu compromisso de priorizar a agricultura familiar.

Compartilhe:

  • Facebook
  • Share on Twitter