Cadastra-se para receber notícias
Bohn Gass: "Plebiscito pela Constituinte prova que os legítimos representantes do povo não estão no Congresso"

25/09/2014 12:51

Tamanho da fonte

Bohn Gass: "Plebiscito pela Constituinte prova que os legítimos representantes do povo não estão no Congresso"

 

O Plebiscito Popular por uma Constituinte Exclusiva e Soberana do Sistema Político, realizado entre os dias 1 e 7 de setembro, teve adesão de 7,75 milhões de pessoas em todo o País. Do total, 97,05% foram favoráveis à Constituinte; 2,57% foram contrárias e 0,38% votaram em branco ou nulo. O resultado foi divulgado em coletiva à imprensa nesta quarta-feira (24), em São Paulo, pelo coordenador-nacional do Movimento dos Sem Terra (MST), João Paulo Rodrigues, e pelo presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Vagner Rodrigues.

Do total de votos, 6,95 milhões foram captados em urnas físicas e 1,74 milhão pela internet. Mais de 450 organizações sociais e dois mil Comitês Populares participaram da coleta de votos, por meio de cerca de 40 mil urnas espalhadas em todo o País.

Conforme o deputado Elvino Bohn Gass, vice-líder da bancada do PT na Câmara Federal, o resultado mostra que a proposta de se fazer uma Constituinte Exclusiva para proceder modificações necessárias no Sistema Político é, sim, um vontade do povo brasileiro. “Portanto, quando propôs a Constituinte logo após os protestos de junho do ano passado, a presidenta Dilma captou muito bem o sentimento popular. Quantas causas neste país conseguem mobilizar 8 milhões de pessoas? E quantas obtém uma posição favorável de 7 milhões? Ninguém que se pretenda democrata pode negar este fato ou fingir que ele não aconteceu. Nossa tarefa, agora, é dar consequência a este desejo do nosso povo”.

Bohn Gass avalia que a divulgação do Plebiscito nos veículos de comunicação de alcance nacional foi pífia. “E mesmo assim, mexemos com um incrível manancial de brasileiros que não se sentem verdadeiramente representados no Congresso Nacional. Isto por que os legítimos representantes do povo não disputam eleições em condições de igualdade com os que são financiados pelos poderosos.”

O resultado do Plebiscito Popular pedindo a Constituinte será entregue aos chefes dos três poderes, em atos públicos nos dias 14 e 15 de outubro.

Projeto – Além da pressão popular, o deputado Renato Simões (PT/SP) afirmou ainda que vai intensificar a coleta de assinaturas para protocolar, ainda este ano, um Projeto de Decreto Legislativo na Câmara. O objetivo é viabilizar a consulta popular convocando uma Assembleia Constituinte exclusiva para a reforma política.

 

Compartilhe:

  • Facebook
  • Share on Twitter