Cadastra-se para receber notícias
Bohn Gass interfere para evitar que PMs agridam bancários em greve

08/10/2010 03:53

Tamanho da fonte

"O governo Yeda vai terminando da forma mais lamentável possível. A truculência com que a Brigada Militar tratou os bancários em greve é um exemplo perfeito das muitas razões pelas quais os gaúchos rejeitaram o governo Yeda nas urnas. Um governo que destrata os movimentos sociais, não tem legitimidade para exercer o poder." A manifestação é do líder da bancada do PT, deputado Elvino Bohn Gass, que foi procurado pelos bancários com o pedido de que intercedesse junto ao Comando da Brigada Militar para que não acontecessem novos episódios de violência entre os trabalhadores da segurança e a categoria em greve. Bohn Gass conversou com o Comandante João Carlos Trindade e disse que era inaceitável este tipo de tratamento para um grupo de trabalhadores que estão exercendo um direito legítimo. "Creio que conseguimos sensibilizar o comando e, ao que eu soube, não aconteceram novos episódios de violência." Os bancários sofreram todo o tipo de intimidações e ofensas por parte dos brigadianos que, em alguns locais como o bairro Bom Fim, em Porto Alegre, chegaram a dizer que eles mesmos abririam as agências caso os grevistas não o fizessem. Alguns diretores do Sindicato dos Bancários decidiram registrar ocorrência policial na tentativa de se protegerem das agressões e das ameaças dos policiais militares.

Compartilhe:

  • Facebook
  • Share on Twitter