Cadastra-se para receber notícias
Embrapa vai capacitar técnicos e agricultores da Região Noroeste com verba de emenda de Bohn Gass

04/05/2012 08:00

Tamanho da fonte

Embrapa vai capacitar técnicos e agricultores da Região Noroeste com verba de emenda de Bohn Gass

Bohn Gass e Pillon (ao centro) acertaram que empresa vai garantir capacitação de técnicos e agricultores na região Noroeste

O deputado Elvino Bohn Gass (PT) apresentou uma emenda ao Orçamento da União destinando R$ 100 mil à Embrapa. E, nesta sexta-feira (4/5), durante a 19ª Fenasoja, em Santa Rosa, o deputado acertou com o Chefe Geral da Unidade da Embrapa Clima Temperado, Clenio Nailto Pillon, que a verba será usada para a capacitação de técnicos e agricultores familiares da região Noroeste do Rio Grande do Sul. Do encontro, participaram, também, o delegado regional do Ministério do Desenvolvimento Agrário, Nilton Pinho de Bem, o secretário de Agricultura de Santa Rosa, Ari Dresch e técnicos da Emater e da Embrapa.

 “Queremos fazer da região Noroeste um pólo de pesquisa agropecuária, afinal, esta é uma das áreas de maior produção agrícola do Estado e uma das que reúne o maior número de agricultores familiares. Fico entusiasmado por saber que meu mandato atua concretamente para que a Embrapa se aproxime da região”, diz Bohn Gass.

Segundo Pillon, a direção da Embrapa em Brasília tomou a decisão de aplicar a verba da emenda integralmente na unidade que ele dirige, a Clima Temperado, cuja sede fica no município de Pelotas. “E, atendendo pedido do deputado Bohn Gass, vamos usar o dinheiro para capacitar técnicos e agricultores da região Noroeste”.

Ainda na Fenasoja, Pillon assinou um protocolo de intenções da Embrapa com a Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) e a Coopermil.

Bohn Gass acredita que a pesquisa pode ser uma poderosa arma contra os prejuízos causados pelas constantes estiagens no Rio Grande do Sul. “Queremos que nossos agricultores tenham acesso às tecnologias e às informações de ponta sobre o clima, aprendam as melhores técnicas, saibam quais são os períodos ideais de plantio e colheita e, ainda, sejam orientados sobre novas culturas agrícolas. A Embrapa tem estudos em todas estas áreas e nosso mandato quer ajudar a disseminar este conhecimento”, sintetiza o deputado.

            Dentro da ideia geral de “falar sobre seca quando chove” que Bohn Gass estabeleceu como regra geral de sua atuação na agricultura, o deputado realizou, em dezembro do ano passado, um seminário que reuniu técnicos e dirigentes da Embrapa, da Fepagro e da Emater.  “Já proporcionamos a aproximação destes três organismos que usam a ciência em prol da agricultura. E  seguimos trabalhando. Quem sabe, logo ali na frente, não tenhamos até mesmo um espaço físico que abrigue uma espécie de governança local da pesquisa na região Noroeste? É um sonho que parece cada vez mais próximo de se tornar realidade”, finaliza o deputado.

João Manoel de Oliveira – maneco1313@gmail.com -  (61) 9303 0591

Compartilhe:

  • Facebook
  • Share on Twitter