Categories:

Elvino Bohn Gass

Deputado federal (PT-RS) e líder da Bancada do PT na Câmara

Enquanto o número de mortos pela Covid-19 aumenta no Brasil assustadoramente, levando o país a liderar o macabro ranking mundial de vítimas fatais da doença, o governo genocida Jair Bolsonaro e sua base no Congresso agem como se nada estivesse acontecendo. Mantem-se uma pauta supressora de direitos e contrária aos interesses nacionais, totalmente descolada do drama que vive o povo brasileiro. O PT e os outros partidos da oposição têm denunciado esse descalabro.

Um exemplo foi a PEC Emergencial (186/19), promulgada dia 15/3. O texto aprovado pela Câmara sofreu uma alteração na redação final, sem que tenha sido aprovada pelo plenário da Casa. Resultado: abriu-se caminho para que fundos das áreas  de Cultura e da Ciência, entre outros, possam ter seus recursos canalizados a banqueiros, com pagamento da dívida. São R$ 65 bilhões para os bancos, R$ 21 bilhões a mais do que vai ser pago em auxílio emergencial para um período de apenas quatro meses, em valores irrisórios, inferiores aos do ano passado. O PT e a Rede recorreram ao STF contra esse escândalo com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade.

Se prevalecer a redação promulgada será um golpe contra políticas públicas de interesse da população. 

Outro ponto grave é que o governo chantageou o povo e o Congresso, cobrando como contrapartida de um auxílio emergencial de valor e cobertura menores, que exclui cerca de 30 milhões pessoas, um ajuste fiscal estrutural e de longo prazo, que reforçará o desmonte do Estado e dos serviços públicos. É inaceitável!

 A prioridade agora deve ser a de cuidar da saúde da população, salvar vidas! Nada pode ser mais importante para a Câmara e o Congresso Nacional. Medidas urgentes de enfrentamento à pandemia e ao caos sanitário e hospitalar no país,  vacina para todos e auxílio emergencial de R$600,00 até o final da pandemia. A Bancada do PT já apresentou mais de 700 proposições durante o último ano visando medidas emergenciais de enfrentamento à pandemia.  Não à agenda antinacional e antipopular. Precisamos votar o que é prioridade para proteger a população da Covid-19 e salvar vidas!

Publicada originalmente em Brasil 247

Compartilhe

No responses yet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *