O líder da Bancada do PT na Câmara, deputado Elvino Bohn Gass (RS), afirmou durante discurso no plenário da Casa nesta quarta-feira (5) que, enquanto o presidente Bolsonaro representa a morte, por conta dos inúmeros crimes cometidos na condução da pandemia, o ex-presidente Lula representa a defesa da vida do povo brasileiro. Bohn Gass observou que enquanto em apenas dois dias de CPI da Pandemia no Senado já existem provas suficientes para responsabilizar Bolsonaro pela tragédia que já matou mais de 411 mil brasileiros, o ex-presidente Lula está nessa semana em Brasília articulando vacina e auxílio emergencial de R$ 600 para a população.

Logo no início do pronunciamento, pontualmente as 20h, Bohn Gass interrompeu o discurso para uma homenagem ao ator e humorista Paulo Gustavo, que morreu na noite desta terça-feira (4), vítima da Covid-19. Durante um minuto os parlamentares aplaudiram o comediante, seguindo o movimento que surgiu nas redes sociais.

Na retomada do pronunciamento, Bohn Gass destacou que nos dois dias de funcionamento da CPI da Pandemia no Senado já é possível chegar à conclusão de que não faltam crimes cometidos por Bolsonaro no condução do combate a Covid-19. O petista lembrou que o ex-ministro da Saúde de Bolsonaro Luís Henrique Mandetta declarou que Bolsonaro, além de não querer fazer uma campanha nacional de conscientização sobre o vírus, duvidou de alertas sobre a possiblidade de mortes, tentou alterar a bula da cloroquina – para indica-lo como tratamento da Covid-19 e ainda dificultou as relações com China para a obtenção de vacinas.

Além disso, ele não só cometeu crimes, como continua cometendo, fazendo agressões como fez hoje de manhã nas suas falas e agredindo instituições como o Supremo Tribunal Federal, para interromper atividades dos governadores, que na ausência de políticas do governo federal estavam trabalhando na defesa da vida de sua população”, ressaltou Bohn Gass.

O líder do PT lembrou ainda que no depoimento do ex-ministro da Saúde Nelson Teich, nesta quarta-feira na CPI, também ficou comprovado o crime de Bolsonaro em indicar o uso no País da cloroquina, medicamento reconhecidamente pela ciência como ineficaz no tratamento da Covid. “O ex-ministro Teich disse que ‘não tinha autonomia para estabelecer a política de saúde do país’, e que ‘se tivesse conhecimento da distribuição da cloroquina não deixaria acontecer’. Então, o tema da cloroquina não era assunto do ministério, era do governo diretamente a partir do Palácio, do gabinete do presidente. Esse é o crime cometido”, enfatizou Bohn Gass.

Para o parlamentar, apenas esses dois depoimentos já são suficientes para apontar Bolsonaro como o principal responsável pela tragédia sanitária que se abateu sobre o País. “Por isso essa Casa tem a tarefa de fazer o impeachment do presidente Bolsonaro. São mais de 100 pedidos de afastamento, de impedimento, pelos enormes crimes que já foram cometidos. Nós já juntamos os da Oposição e procuramos os signatários de pedidos de outros partidos, inclusive que são da base do governo Bolsonaro, para fazermos um super pedido de impeachment porque é isso que o Brasil precisa”, afirmou.

Foto: Ricardo Stuckert

A pauta de Lula é a vida

O parlamentar destacou ainda que, enquanto essa semana carimba Bolsonaro como o representante da morte no País, o ex-presidente Lula trabalha em prol da vida do povo brasileiro. Ele ressaltou que o ex-presidente passa essa semana toda em Brasília em articulações com lideranças políticas e embaixadores de vários países, em defesa do auxílio emergencial de R$ 600 e pela busca de mais vacinas para a população.

“O Lula está aqui, para fazer audiências com as delegações e embaixadas internacionais, para diferente do Bolsonaro, que não quer a vacina, se traga mais vacinas para o Brasil. O Lula está aqui reforçando a pauta dos R$ 600, contra esse valor pífio, mínimo, que é de R$ 150, R$ 250 ou R$ 375, para menos pessoas e por apenas 4 meses”, explicou. O petista lembrou que o PT já apresentou proposta na Câmara para estabelecer o valor do auxílio em R$ 600, e enquanto durar a pandemia.

O líder da Bancada do PT na Câmara destacou também que o ex-presidente Lula tem atuado politicamente nessa semana em Brasília para articular propostas com vários partidos nas áreas do emprego, do incentivo as micro e pequenas empresas, na luta contra os aumentos exagerados nos preços dos alimentos, do gás de cozinha, dos combustíveis, e contra as privatizações da Eletrobras, dos Correios e das refinarias da Petrobras.

“Estamos aqui para anunciar esperança, com o Lula presente, que está preocupado com a vida do povo, povo esse que passa de novo a acreditar que um novo País é possível”, concluiu Bohn Gass.

Héber Carvalho | PT na Câmara
Compartilhe

One response

  1. Realmente nossa esperança é Lula! Estamos vivendo momentos muito difíceis não só na saúde, mas em todos os setores. Vivemos o caos! Esse período irá para a história como um período negro da nossa Nação. Muito triste! É preciso fé e esperança ! Lula voltará e mudaremos o curso da História!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *