Parlamentares da Bancada do PT na Câmara e dirigentes de entidades e movimentos sociais da agricultura familiar afirmaram durante debate na TVPT, realizada no canal do Youtube e Facebook PT na Câmara, na noite dessa segunda-feira (27), que o governo Bolsonaro é o grande responsável pelas dificuldades enfrentadas pela agricultura familiar do País e pela volta do Brasil ao Mapa da Fome. O debate contou com a participação do líder do PT na Câmara, deputado Bohn Gass (RS); da secretária Nacional Agrária do PT, Elisângela Araújo; do presidente da Contag, Aristides dos Santos, do dirigente do MAPA, Frei Sérgio; e do deputado Beto Faro (PT-PA).

Na abertura do programa, Bohn Gass destacou que o atual cenário de abandono da agricultura familiar no País contrasta com os tempos em que o PT governou o País. “O Brasil já viveu um momento nos governos de Lula e Dilma, em que o País foi tirado do Mapa da Fome, com combate à pobreza e à miséria. Infelizmente voltamos a ter no Brasil gente passando fome, mesmo tendo um espaço tão maravilhoso de produção de alimentos”, lamentou.

Durante o programa também foi exibido trecho de uma entrevista do ex-presidente Lula a uma rádio de Aracaju (SE). Lula disse se sentir constrangido com a volta da fome ao Brasil e a falta de respeito demonstrada pelo atual governo com a população mais pobre do País.

Segundo o presidente da Confederação dos Trabalhadores na Agricultura (Contag), Aristides dos Santos, a atual situação de abandono da agricultura familiar e da volta da fome é fruto do golpe que derrubou a então presidenta Dilma Rousseff em 2016. Segundo ele, as reformas liberais dos governos Temer e do governo Bolsonaro têm contribuído decisivamente para o atual cenário.

“As entidades que representam a agricultura familiar e camponesa, juntos com o PT e os demais partidos de esquerda, após o golpe contra a presidenta Dilma vem na luta e na resistência para tentar garantir os direitos do povo, perdidos com as reformas Trabalhista e da Previdência. Tudo isso vem construindo a atual situação, em que a economia não cresce, não gera emprego, pelo contrário, só precariza”, apontou. Segundo Aristides dos Santos, é preciso mais investimentos e políticas públicas voltadas à produção da agricultura familiar.

A secretária Nacional Agrária do PT, Elisângela Araújo, ressaltou que a agricultura familiar tem capacidade de produzir e fornecer alimentos de qualidade a todo o povo brasileiro. “Vivemos um momento complexo de desmonte das políticas públicas para a agricultura familiar, mas a população do campo, das águas e das florestas tem demonstrado capacidade de produzir alimentos conservando as nossas riquezas naturais e a biodiversidade”, observou.

Já o dirigente do Movimento dos Pequenos Agricultores (MAPA) Frei Sérgio lamentou que é uma vergonha o Brasil voltar ao Mapa da Fome. “É um escândalo a fome em um País como o Brasil, que tem a maior área agricultável do mundo. Nós temos que dizer que um governante que deixa isso acontecer não tem vergonha na cara. Nós já saímos do Mapa da Fome e provamos que é possível produzir alimentos para todo o nosso povo, e ainda para exportar. Então, se tem fome a culpa não é dos camponeses, mas da política econômica que abandonou os agricultores familiares à própria sorte”, acusou.

Núcleo Agrário

Representando o Núcleo Agrário do PT, o deputado Beto Faro reafirmou que, sem políticas públicas e orçamento, a difícil situação da agricultura familiar e a fome vão continuar no País.

“Precisamos de um governo que se comprometa com o financiamento e assistência técnica (para os agricultores familiares). Fico triste, por exemplo, em ver o Incra, atualmente. Uma instituição que é importante para os assentados da reforma agrária, hoje não tem recursos para garantir o desenvolvimento dos assentamentos, o fomento e acesso a estradas para os assentados. Sem políticas públicas não vamos conseguir produzir alimentos para o nosso povo, até mesmo para baratear o custo dos alimentos, que estão muitos altos”, explicou.

Por Héber Carvalho | PT na Câmara

Veja abaixo a íntegra do debate na TVPT na Câmara:

Compartilhe

2 Responses

    • Do jeitijeitido jeito que está não Da mais para suportar esse presidente Bolsonaro intriguista Jenocida bandido sem limites como pode um louco desse tipo faser tudo oque esta fasendo contra o povo Brasileiro não temos numa ditadura por em cuanto onde estão os limites de um presidente faser ique ele quiser ciasi as leis que tem para um presidente parese que esqueceram de criar essa lei para por limites ou é falha do congresso Nacional isso é abuso de poder econômicoe social me digam se ele não ter limites e debochar nós Brasileiros dessa maneira oque esta acontecendo será que tem só um poder no país o legislativo e o judiciário brasileiro não tem mais poder ou estao dando apoio para esse cabeça ouca o estão com medo das ameaças desse satanaz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.