O líder da Bancada do Partido dos Trabalhadores, deputado Bohn Gass (RS), criticou nesta quinta-feira (8), da tribuna da Câmara, a política de preços implementada pelo governo Bolsonaro em relação ao petróleo e seus derivados. O líder petista usou o gás de cozinha, a gasolina e o diesel como exemplos para demonstrar o abuso praticado. Segundo ele, esses produtos atingiram valores estratosféricos para o bolso do consumidor brasileiro.

“O preço da gasolina estava R$ 4,74 em média no Rio Grande do Sul. Hoje está R$ 5,93, quase R$ 6. Há lugar que se está pagando R$ 7,00 o litro de gasolina. O diesel, que estava, em 2018, R$ 3,31, está R$ 4,39. O gás de cozinha, que estava R$ 67,00, está em R$ 87,15 em média, mas há lugares em que o botijão de gás está a R$ 100,00”, criticou.

Governo da maldade

Para Bohn Gass, tudo isso revela a maldade perpetrada pelo governo. “Bolsonaro faz mal para o Rio Grande do Sul, faz mal para o Brasil, porque essa conta quem paga é o bolso do consumidor”. De acordo com ele, o Brasil não precisava estar vinculado ao Preço Paridade Internacional (PPI), “porque nós temos petróleo, temos o pré-sal, temos as refinarias, temos a Petrobras”, enfatizou.

Privatização

O líder petista lembrou que tudo isso que está acontecendo tem a marca do golpe aplicado injustamente contra a ex-presidenta Dilma Rousseff. Com o golpe, esclarece Bohn Gass, o governo ilegítimo de Michel Temer implantou o plano de desinvestimento, a tão nefasta política de privatização.

“Então, você não faz o refino, entrega o produto bruto do petróleo, deixa as importadoras, as petrolíferas do mundo fazerem o refino e você vai comprar caro, importado, algo que nós poderíamos fazer aqui, que é o refino a um preço melhor, sem esse vínculo internacional”, lamentou.

Quem vai pagar a conta?

“Isto é um absurdo! Isto é algo criminoso! Não faz nenhum sentido o povo pagar a conta para poucos ficarem super-ricos. Deputados, nós vamos deixar o Bolsonaro continuar vendendo as nossas empresas e fazendo o povo brasileiro pagar essa conta?”, questionou o deputado.

Bohn Gass ainda questionou seu pares sobre a continuidade nas votações que destroem o Brasil, aprovando as privatizações impostas por Bolsonaro. “Até quando nós vamos votar com ele para acabar com a Eletrobras, para acabar com os Correios?”, indagou.

“Tudo vai sobrar para o povo pagar a conta. Nós, deputados, não podemos permitir que o Bolsonaro continue passando essa conta para o povo, uns poucos ricos ficando cada vez mais ricos, e ele aprontando as rachadinhas e os superfaturamentos e a propina. Não dá. Impeachment já! Fora, Bolsonaro!”, bradou o líder do PT.

Benildes Rodrigues | PT na Câmara

Compartilhe

No responses yet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.